Origem de palavras e expressões
07/09/2018 12:29 em Novidades

Origem de palavras e expressões

                

Preteou o olho da gateada Expressão típica do regionalismo gaúcho.

De acordo com o registrado nos dicionários, gateada pode referir-se à cor dos olhos amarelo-esverdeados, semelhantes aos de um gato; pode também ser a cor do pelo de cavalo ou égua, uma pelagem de cor amarelo-avermelhada, portanto não bem definida. No tocante aos olhos, significa que são vivazes, inquietos. Emprega-se, no sentido figurado, para representar situação complicada, em que alguém se encontra em extrema dificuldade ou em disputa muito acirrada. Na linguagem popular, a pessoa está numa enroscada. Se a cor da pelagem ou dos olhos do animal não estava bem definida, ficou ainda mais obscura e incerta, ou seja, preteou. Imagino, por exemplo, uma corrida em cancha reta, em que a disputa entra no espaço de decisão; uma emboscada armada por rival; qualquer outra circunstância de risco, em que o animal deve dar tudo de si para superar os limites. Na verdade, quem corre o risco é o cavaleiro e a sorte dele depende da agilidade do equino. Expressões similares: a cobra vai fumar, agora que a porca torce o rabo, hora da onça beber água. Praga de urubu não mata cavalo gordo - Ditado do pampa gaúcho. Emprega-se para dizer que não se deve ter medo de ameaças ou pragas vindas de pessoas movidas pela inveja, cujo objetivo é tirar o lugar da gente. Representa atitude de invejosos e que por isso mesmo não deve ser levada em conta. É praga que não pega, que não liga, que não surte efeito. Quem não deve, não teme; quem tem méritos, preparo, qualidades, não se preocupa com pragas de infeeriores.

http://www.obodeexpiatorio.com.br/

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!